• dr. saulodentista

Saulo Dentista dá versão dos vereadores no caso das cestas básicas dos bolsistas


O vereador Saulo Teixeira Alberto da Costa (PSL), Dr. Saulo Dentista, fez questão de usar a tribuna na sessão ordinária desta terça-feira (3), na Câmara Municipal de Poá, para deixar bem claro que os vereadores jamais deixariam de aprovar um projeto que viesse a beneficiar os bolsistas da Frente de Trabalho, principalmente em se tratando dos membros da Comissão de Educação, Saúde e Assistência Social, da qual faz parte junto aos vereadores Mário de Oliveira, o Marinho do Jornal, e Luiz Eduardo Oliveira Alves, o Edinho do Kemel. O motivo da defesa seria o fato de o Projeto de Lei nº 5/2020, de autoria do Executivo, que trata do fornecimento da cesta básica no valor de R$ 150,00, não ter sido votado na sessão do dia 18 de fevereiro por não ter os pareceres das Comissões de Justiça e Redação, Finanças e Orçamento e de Educação, Saúde e Assistência Social da Câmara. O pedido de inclusão do projeto na Ordem do Dia foi feito durante a sessão, pelo vereador José Carlos Costa, o Maçã do Amor, da base do governo na Câmara.

“Mais um ato de covardia dessa gestão não arcar com seus erros e querer transferir a culpa para os vereadores dessa Casa e, principalmente, para as Comissões. Jamais deixaríamos de votar um projeto que viesse a beneficiar a classe, nem mesmo os demais vereadores. Ocorre que nenhuma das Comissões competentes havia assinado o documento, nem os membros desta Câmara haviam analisado o projeto. Por isso, não abrimos uma exceção e mantivemos o que diz o Regimento Interno. Mas hoje (terça, dia 3) ele vai ser votado e aprovado. O prefeito (Gian Lopes) teve tempo hábil para realizar o pagamento das cestas por meio de licitação ou crédito em cartão eletrônico. Não o fez e ainda cometeu um ato de improbidade administrativa, transferindo o valor da cesta básica de forma irregular em depósito bancário”, explicou Dr. Saulo Dentista.

O projeto, que autoriza o Executivo a pagar a cesta básica em pecúnia (dinheiro), diretamente na conta bancária dos bolsistas da Frente de Trabalho, foi aprovado nesta terça-feira (3) por unanimidade. “Seguramos o projeto e procuramos o procurador desta Casa para saber da legalidade desse projeto e dos possíveis vícios. O projeto não entrou na Ordem do Dia, na ocasião, por decisão dos vereadores, seguindo o que diz o Regimento Interno, já que não havia passado pelas Comissões. Só que o prefeito não pode transferir suas responsabilidades para os vereadores. Isso é covardia!”, irritou-se.

Cestas atrasadas

Com relação às cestas em atraso de 2019, a Secretaria de Administração de Poá abriu processo licitatório para contratação de uma empresa que forneça as duas cestas básicas que não foram entregues. A previsão é de que o processo seja encerrado em 35 dias. “Esperamos que essa situação seja totalmente resolvida”, frisou Dr. Saulo Dentista.

Ministério Público

Diante dos constantes atrasos da entrega das cestas básicas, os vereadores Edinho do Kemel e Dr. Saulo Dentista protocolaram documento pedindo providências ao Ministério Público de Poá. O MP registrou o ofício, que conta com a assinatura de mais oito vereadores, e que envolve a falta de entrega de duas cestas básicas referentes a 2019 aos bolsistas da Frente de Trabalho da Prefeitura Municipal de Poá. O caso está sendo apreciado pelo MP.


Foto: Aline Camargo


Dr. Saulo Dentista defende vereadores no caso das cestas básicas da Frente de Trabalho


Contato:


VS Comunicação Assessoria

Jornalista Vania Sousa

Tel: 11 96565-4394

9 visualizações

Fale com Saulo Dentista

 
icone-facebook.png
marca.png